30 de dez de 2013


É interessante notar a “preocupação” do jornal da família Sarney com a repercussão positiva das entrevistas do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, aos Jornais Pequeno e O Imparcial, no último domingo, 29.

O mais impressionante é que criticam, pasmem, até o fato do prefeito conceder as entrevistas. Também pudera! A proprietária do folhetim sarneysista e coincidentemente governadora do Maranhão, Roseana Sarney, não parece nenhum um pouco adepta à prática do diálogo e da transparência.

Basta ver que até uma facção criminosa se pronunciou por meio de nota oficial – e isso mostra que o estado faliu completamente – sobre a crise no sistema penitenciário e nenhuma palavra foi pronunciada pela governadora aos meios de comunicação.

Incomoda a oligarquia que o prefeito Edivaldo tenha feito um balanço sincero de suas ações à frente da prefeitura. Nele, citou as dificuldades encontradas e o quanto foi possível fazer para superá-las. Apresentou uma série de obras em andamento.

E a governadora Roseana? Cadê o tal balanço das ações estaduais em 2013?

Quem tem o que mostrar, pode citar o pagamento de 14 folhas de pessoal; a garantia de obras importantes na área Itaqui-Bacanga, de saneamento básico que vai beneficiar mais de 31 mil famílias em 29 bairros; mais de 6 mil casas populares entregues e outras 10 mil em construção; regularização do ano letivo e implantação das primeiras escolas em tempo integral; reforma de unidades de saúde no Sacavém, Coroadinho e Residencial Alexandra Tavares, recuperação do Samu; melhoria da limpeza com redução do contrato em cerca de R$ 4 milhões por mês; além do lançamento do programa Avança São Luís, conjunto de ações cujas melhorias serão observadas a médio e longo prazo com investimento de meio bilhão de reais.

O prefeito combateu sim a corrupção e anunciou que faria isso já no discurso de posse. Executou amplo procedimento de recadastramento dos servidores, que identificou mais de 3 mil que não exerciam suas atividades nos respectivos postos de trabalho.

Edivaldo agiu rápido quando houve suspeitas de irregularidades afastando secretários e servidores. Bem diferente da governadora que apesar dos desvios de recursos para entidades fantasmas, alvo de denúncias na Assembleia Legislativa e de investigação do Ministério Público Estadual, fez ouvidos de mercador.

Falta muito a se fazer na cidade, há consciência disso – principalmente da parte do prefeito. São muitos problemas que afetam/dificultam a vida da população. Ainda tem pela frente três anos para mudar a realidade difícil da nossa capital, por outro lado não se pode deixar de destacar os avanços obtidos. E pode avançar bem mais.

Gestão se faz assim, com transparência, sinceridade e, principalmente, iniciativa. Algo que não se vê pelas bandas do Palácio dos Leões. E isso pelo visto incomoda e muito os adeptos das velhas práticas políticas…
Reações:

0 comentários :

Design de NewWpThemes