4 de jan de 2014


A letargia da governadora Roseana Sarney para encontrar soluções para o caos estabelecido nos sistemas de segurança pública e penitenciário do Maranhão foi duramente criticada pelo presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), Gervásio Santos Jr.

Diante da inação e do silêncio de Roseana, o magistrado sugeriu que a governadora assuma o comando das medidas emergenciais para conter a onda de violência no Estado. “Que a própria governadora assuma o comando das ações emergenciais, afinal, é dela o mandato outorgado pelo povo”, tuitou Gervásio.
 
O presidente da AMMA elencou cinco medidas que deveriam ser tomadas pelo governo para conter a crise na segurança pública. A primeira delas, segundo o juiz, seria o governo do Maranhão reconhecer que perdeu a capacidade de administrar a questão penitenciária.




As demais seriam solicitar, ainda que temporariamente, a transferência dos líderes das facções para os presídios federais; reforçar o policiamento nas ruas para evitar as reações que as transferências dos líderes produziria; realizar esforço conjunto com a Defensória Publica, o MP e o Judiciário realizar uma triagem seria dos presos provisórios e agilizar a construção de presídios médios nos principais pólos do interior para minimizar o déficit de vagas.
Gervásio Jr. criticou ainda a recente declaração do senador José Sarney (PMDB-AP) em entrevista a uma emissora de rádio local de que a violência no Maranhão não saiu dos presídios para as ruas. “Mais uma vez, os fatos contradizem a versão”, afirmou o magistrado.
 
Blog do John Cutrim

A governadora Roseana Sarney e o secretário de Saúde, Ricardo Murad prometeram entregar todos os 72 hospitais do programa Saúde é Vida no final do ano eleitoral de 2010 (usaram a promessa eleitoreira para se eleger).
Como não passou de um engodo a fim de conquistar os votos dos incautos, retardaram a inauguração para o fim de 2011; depois postergaram para dezembro de 2012 e, agora, não cumpriram o prazo de concluírem todos os hospitais em 2013. Para a campanha que se avizinha, Roseana, Ricardo e candidato do grupo Sarney ao governo prometerão de novo a mesma coisa. Agora, só cai na mesma esparrela quem é bobo. Falta de aviso não é!!!

3 de jan de 2014

Da Folha.com

Em possível retaliação ao endurecimento da segurança em presídios no Maranhão, criminosos atacaram ônibus e uma delegacia em São Luís na noite desta sexta-feira (3).
Até a publicação desta reportagem, três ônibus haviam sido incendiados, nos bairros João Paulo, Areinha e Jardim América. Não havia registro de feridos.
 
O procedimento dos bandidos foi semelhante nos três casos. Segundo informações da Polícia Militar, os criminosos entraram nos ônibus, assaltaram os passageiros e, ao sair, atearam fogo aos veículos.
 
Em razão dos ataques, empresas de ônibus começaram a retirar veículos de circulação por volta das 21h locais (22h pelo horário de Brasília).
 
Em outro ataque, a fachada do 9º Distrito Policial da cidade, no bairro São Francisco, foi alvejada por ao menos oito tiros. Também houve registro de um policial baleado, mas não se sabia se o episódio tem relação com os ataques.
 
Suspeita-se que os atentados sejam uma represália do crime organizado a uma ação da Polícia Militar em presídios do Estado no último dia 31.
 
No total, foram recolhidas 300 armas improvisadas, entre facas, facões e estiletes, além de drogas, bebidas alcoólicas e celulares.
 
O sistema carcerário do Maranhão enfrenta uma grave crise, e o Batalhão de Choque da PM foi destacado no final do mês passado para fazer a segurança no complexo prisional de Pedrinhas, que soma 62 mortes de detentos desde 2013.
 
Diante das constantes rebeliões, com registros até de decapitação de presos, órgãos como OEA (Organização dos Estados Americanos), Procuradoria-Geral da República e CNJ (Conselho Nacional de Justiça) cobram uma solução da governadora Roseana Sarney (PMDB).
A Prefeitura de São Luís está investindo na área de saúde para melhorar a qualidade de vida da população. Uma das ações para garantia desse objetivo foi o acréscimo de mais uma sala ao centro cirúrgico do Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I. Com o novo espaço, a unidade passa a dispor de seis salas de cirurgia.

“A nova sala de cirurgia conta com equipamentos modernos que possibilitarão maior segurança no atendimento e qualidade dos serviços ofertados à população, conforme determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior”, afirma o diretor do hospital, Érico Cantanhede. Ele explica que mensalmente mais de 2 mil procedimentos cirúrgicos são realizados na unidade de urgência e emergência.

Até o final deste mês, o Hospital Socorrão I receberá mais uma sala para procedimentos cirúrgicos e também será entregue uma sala de repouso destinada aos servidores do setor de enfermaria da UTI. No último dia 30, foi concluída a reforma da estrutura física da pediatria, o que oportunizará um ambiente mais agradável para recuperação dos pacientes.

Os cuidados com a área da saúde são uma das prioridades da administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Através do Programa Avança São Luís estão sendo realizadas reformas nos Hospitais da Criança e da Mulher, além da Unidade Mista do Coroadinho. Também receberão amplas reformas o Socorrão I, Socorrão II, Unidade Mista do Itaqui-Bacanga e Unidade Mista do Bequimão.

Serão realizados investimentos ainda em vários outros projetos para a garantia da qualidade dos serviços de saúde como melhorias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), construção de uma UPA no bairro do Anil, entre outras ações ao longo deste ano.
Mais de 20 quilômetros de faixa de praia foram limpos pela Prefeitura de São Luís após a festa de Réveillon. O mutirão de limpeza, executado pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp), foi iniciado nas primeiras horas do Ano Novo e contou com o efetivo de 600 pessoas em uma programação especial para manter a cidade limpa.

“Nós realizamos uma grande operação, com a intenção de fortalecermos o compromisso firmado entre o prefeito Edivaldo Holanda Júnior e a população de São Luís: deixar a cidade bela e limpa de forma que toda a comunidade tenha melhores condições de vida”, pontuou o titular da Semosp, Antônio Araújo Costa.

Durante a ação foram retiradas 145 toneladas de resíduos sólidos da orla marítima, do trecho da praia da Ponta D’Areia até a do Olho D’Água. Também foi realizada lavagem, com aplicação de produtos de desinfecção, em alguns pontos da faixa de praia e da Lagoa da Jansen.

Na Avenida Litorânea, cartão postal de São Luís, as frentes de trabalho da Semosp atuaram durante todo o período de festas executando serviços importantes como coleta, varrição, lavagem do calçadão e dos contêineres instalados em toda extensão da via. O reforço das ações de limpeza também contemplou a área do Centro Histórico.

LIMPEZA REGULAR

Uma das determinações do prefeito Edivaldo Holanda Júnior desde o início da gestão foi a regularização do serviço de limpeza pública, normalizado ainda no primeiro trimestre de 2013. A coleta de resíduos nos bairros respeita programação rigorosa, realizada em dias alternados. Os serviços são realizados diariamente na faixa de praia da cidade e no Centro Comercial, neste último caso, a coleta ocorre no período noturno.

As escadarias, becos e praças do Centro e Centro Histórico também recebem lavagem e desinfecção todos os domingos, assim como as feiras e mercados, onde o trabalho é feito em domingos alternados com parceria da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa). Os serviços de limpeza da cidade incluem ainda varrição, capina e pinturas de meio-fios dos logradouros.

Periodicamente, a Secretaria de Obras e Serviços Públicos realiza ações de limpeza e desobstrução de canais e entorno. Outra ação de destaque da Secretaria são as ações de conscientização ambiental com a comunidade ludovicense e nos órgãos da esfera municipal por meio da coleta seletiva.

“Estamos presentes em diversas áreas para manter a cidade limpa; seja através da coleta que é regular em todos os bairros de São Luís, ou através das nossas ações de educação ambiental. Esse é um trabalho contínuo que necessita do apoio da comunidade em preservar nossa cidade limpa, descartando lixo de forma correta”, destacou o superintendente de Limpeza Pública da Semosp, Nelson Buriti.

2 de jan de 2014

Pré-candidato do Palácio dos Leões inicia o ano em baixa nas pesquisas de intenção de voto e ainda terá como desafio tentar vender a imagem de “mudança” mesmo sendo apoiado por uma governadora que já está no quarto mandato


O ano começa já em clima de eleições. Em outubro, os maranhenses vão às urnas escolher quem vai comandar o estado a partir de 2015. Um fato que é considerado pacífico tanto pela oposição, quanto pela situação é o governo Roseana Sarney.No quarto mandato, a filha do ex-presidente da República e atual presidente do Senado José Sarney fecha o ano de 2013 com um governo que conforme aponta pesquisa do Ibope sofre reprovação da maioria dos maranhenses.

Promessas não cumpridas  como a construção de 72 hospitais que na propaganda oficial do governo deveriam ser entregues até o dia 31 de dezembro, contribuíram para o desgaste do governo Roseana junto à opinião pública. Na área da educação e da Segurança também a situação é desfavorável. Reportagem do Maranhão da Gente revelou que em Alto Parnaiba, uma escola estadual em condições precárias espera há vários anos por uma reforma e mesmo após Roseana Sarney anunciar ainda em 2009, quando assumiu o governo do Estado pela terceira vez uma “ revolução na educação”, promessa mantida na campanha de 2010,  situações como esta apontam uma distância entre o discurso oficial e a realidade vivida por quem reside principalmente no interior do Estado

As vaias e protestos de estudantes no governo itinerante refletiram esta situação. Na área da segurança, a onda  de assassinatos no sistema penitenciário e escalada de violência que não se restringe aos muros da prisão, como acredita o senador José Sarney, fazem como que São Luís alcance índices de assassinatos alarmantes.

Mudanças no comando da PM, feitas sob pressão, foram tentativas de dar uma resposta ao problema, apesar do secretario Aluisio Mendes mesmo sendo criticado até por próprios membros do governo siga no cargo. E com este cenário, que Luis Fernando Silva inicia 2014. Ex- prefeito de São José de Ribamar, que tem proximidade com Jorge Murad homem forte das duas primeiras gestões de Roseana Sarney( 1994 a 2002) Luis Fernando é anunciado como o candidato de perfil técnico e que defende a “mudança”  na gestão pública.

Porém, o apoio de uma governadora que está no quarto mandato e o fardo de representar o grupo político que desde 1966, esta no comando do Estado.  Os nomes que apoiam Luis Fernando Silva ficaram longe do controle do Palácio dos Leões apenas entre 2005 e 2009,período que marca a segunda parte do governo José Reinaldo Tavares e o dois anos do governo Jackson Lago, interrompidos com a decisão do Tribunal Superior Eleitoiral( TSE).

Os aliados do atual secretário de infraestrutura  apostam que ele deve crescer nas pesquisas em 2014, e contam  com a possibilidade dele assumir o governo do Estado em caso de renúncia de Roseana Sarney para disputar o senado. Porém, tudo ainda depende da Assembleia Legislativa, onde o nome Luis Fernando enfrenta resistência dentro da base aliada do governo do Estado.

31 de dez de 2013

Editorial do Jornal Pequeno

30 de dez de 2013


É interessante notar a “preocupação” do jornal da família Sarney com a repercussão positiva das entrevistas do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, aos Jornais Pequeno e O Imparcial, no último domingo, 29.

O mais impressionante é que criticam, pasmem, até o fato do prefeito conceder as entrevistas. Também pudera! A proprietária do folhetim sarneysista e coincidentemente governadora do Maranhão, Roseana Sarney, não parece nenhum um pouco adepta à prática do diálogo e da transparência.

Basta ver que até uma facção criminosa se pronunciou por meio de nota oficial – e isso mostra que o estado faliu completamente – sobre a crise no sistema penitenciário e nenhuma palavra foi pronunciada pela governadora aos meios de comunicação.

Incomoda a oligarquia que o prefeito Edivaldo tenha feito um balanço sincero de suas ações à frente da prefeitura. Nele, citou as dificuldades encontradas e o quanto foi possível fazer para superá-las. Apresentou uma série de obras em andamento.

E a governadora Roseana? Cadê o tal balanço das ações estaduais em 2013?

Quem tem o que mostrar, pode citar o pagamento de 14 folhas de pessoal; a garantia de obras importantes na área Itaqui-Bacanga, de saneamento básico que vai beneficiar mais de 31 mil famílias em 29 bairros; mais de 6 mil casas populares entregues e outras 10 mil em construção; regularização do ano letivo e implantação das primeiras escolas em tempo integral; reforma de unidades de saúde no Sacavém, Coroadinho e Residencial Alexandra Tavares, recuperação do Samu; melhoria da limpeza com redução do contrato em cerca de R$ 4 milhões por mês; além do lançamento do programa Avança São Luís, conjunto de ações cujas melhorias serão observadas a médio e longo prazo com investimento de meio bilhão de reais.

O prefeito combateu sim a corrupção e anunciou que faria isso já no discurso de posse. Executou amplo procedimento de recadastramento dos servidores, que identificou mais de 3 mil que não exerciam suas atividades nos respectivos postos de trabalho.

Edivaldo agiu rápido quando houve suspeitas de irregularidades afastando secretários e servidores. Bem diferente da governadora que apesar dos desvios de recursos para entidades fantasmas, alvo de denúncias na Assembleia Legislativa e de investigação do Ministério Público Estadual, fez ouvidos de mercador.

Falta muito a se fazer na cidade, há consciência disso – principalmente da parte do prefeito. São muitos problemas que afetam/dificultam a vida da população. Ainda tem pela frente três anos para mudar a realidade difícil da nossa capital, por outro lado não se pode deixar de destacar os avanços obtidos. E pode avançar bem mais.

Gestão se faz assim, com transparência, sinceridade e, principalmente, iniciativa. Algo que não se vê pelas bandas do Palácio dos Leões. E isso pelo visto incomoda e muito os adeptos das velhas práticas políticas…
Foram colocadas barreiras fixas, à base de manilhas de concreto
Mostrando mais uma vez pensar no bem-estar da população ludovicense, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) fará mudanças no trânsito e no serviço de transporte coletivo da capital. As intervenções do trânsito correspondem às áreas litorâneas, acesso às praias e regiões próximas a Lagoa da Jansen, onde serão realizadas as comemorações do Réveillon.

Entenda as alterações:
Na Lagoa da Jansen, haverá interdição nas proximidades da Arena Beach Soccer, a partir das 14h de terça-feira (31) para a realização do Réveillon do Maranhão 2014. A interdição ocorrerá parcialmente, no sentido Ponta D’Areia-Renascença, onde o trânsito será desviado para a Rua dos Corrupiões.  Serão posicionados agentes de trânsito em pontos fixos estratégicos para orientar e desviar o fluxo de veículos, além de viaturas e motociclistas que farão o monitoramento das vias de modo itinerante.

Na Avenida Litorânea, não haverá interdição, a avenida será monitorada por agentes de trânsito que farão o patrulhamento motorizado em toda a extensão da via. Viaturas, motocicletas e guinchos serão utilizados para fiscalizar e coibir excessos e infrações de trânsito.

Já na praia do Olho D’Água, o secretário de Trânsito e Transportes, Carlos Rogério Araújo, reforçou a fiscalização para evitar o acesso de veículos automotores à faixa de areia da praia com o intuito de oferecer maior segurança e comodidade aos banhistas. Somente tem acesso à praia os moradores e comerciantes cadastrados, patrulhas policiais e corpo de bombeiros, veículos que prestam serviços de limpeza, conservação e distribuição de bebidas e outras mercadorias. As interdições e desvios de tráfego serão realizados por intermédio de obstáculos físicos devidamente sinalizados como cavaletes, cones ou similares.

TRANSPORTES - Em relação a transportes, as ações da SMTT visam aumentar a oferta de ônibus durante o período das comemorações. Para cumprir essa finalidade, permitindo o deslocamento de usuários às praias e outros pontos da capital, todas as linhas e serviços de ônibus deverão operar com 70% frota total definida para o horário de pico dos dias úteis, a partir das 20h de terça-feira (31) até as 12h de quarta-feira (1º).

No mesmo período, deverão obrigatoriamente operar com frota total, as linhas dos terminais de integração que atendem às praias da ilha de São Luís (Araçagy, Olho d’Água, Ponta d’Areia e Avenida Litorânea) e a linha T-090 Terminais via BR-135, que interliga os terminais de integração.

29 de dez de 2013

Candidato dos Sarney/Murad é o mais rejeitado
A pesquisa Conceito divulgada neste domingo, 29, pelo Jornal Pequeno constata o fiasco que é a pré-candidatura do secretário de Infraestrutura do Estado, Luis Fernando Silva. Além de não alcançar os 25% das intenções de votos até o fim do ano, meta estabelecida pelos chefões da oligarquia – patina na casa de 20% a despeito de todo arsenal midiático e da estrutura do governamental durante três anos –, Luis Fernando é o pré-candidato ao governo mais rejeitado, segundo a pesquisa.

Nada menos que 38% dos eleitores entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum no candidato de Roseana Sarney. Fato notável para um insosso candidato que de desconhecido da maioria da população passou a ser antipatizado pelo eleitorado e intragável entre os políticos da oligarquia.

A pesquisa comprova também porque o chefe da Casa Civil, João Abreu, passou a disparar telefonemas para prefeitos para pedir apoio e informar que a candidatura de Luis Fernando subiu no telhado. Nem o mais otimista aliado da oligarquia aposta uma pataca na candidatura de Luis Fernando que, há três anos, renunciou a prefeitura de São José de Ribamar com a garantia da dupla Roseana Sarney e Jorge Murad de ser candidato a governador.

O mito de bom gestor de Ribamar não resistiu aos indicadores sociais divulgados pelo IBGE, que colocou o município de Paço do Lumiar, da controvertida ex-prefeita Bia Aroso, com melhor desempenho.

A passagem como homem forte do governo Roseana foi sofrível. As crises nas mais diversas áreas como segurança pública, saúde, educação, convênios fantasmas e conselho bolsa eleição demonstrou o fracasso que seria um eventual governo de Luis Fernando Silva.

Menos mal que a população sabe disso como atesta a pesquisa Conceito. Enquanto a pré-candidatura sarneysista naufraga, o candidato oposicionista nada de braçadas liderando com folga todas as pesquisas há três anos. A última pesquisa do ano aponta Flávio Dino com 53% das intenções de votos.


2014 acena como o ano em que o Maranhão se livrará definitivamente da oligarquia mais atrasada e longeva do país. 
Design de NewWpThemes