7 de dez de 2013


Briga tá feia pelo comando do TRE

A disputa entre os desembargadores Guerreiro Junior e Froz Sobrinho para presidir o Tribunal Regional Eleitoral nas eleições de 2014, poderá esquentar ainda mais. Os desembargadores do Tribunal de Justiça elegem os membros da Corte Eleitoral, que por sua vez, composta por dois desembargadores, dois advogados, dois juízes de direito e um juiz federal, elege o seu presidente, que deve recair sobre um desembargador.

Froz Sobrinho já está no TRE, e Guerreiro Junior deverá ser eleito pelo TJ. Na ultima 4ª feira, (04.12), foi eleita pelo Tribunal de Justiça, para compor o TRE na cota dos juizes de direito, a juiza Alice Rocha, tida como voto certo, segundos bastidores, de Froz Sobrinho para a presidência do TRE. A juíza Francisca Galiza, candidata tida de Guerreiro Junior, não conseguiu votos suficientes.  

Assim, a família Cutrim poderá novamente presidir o Tribunal de Contas, com o conselheiro Edmar Cutrin, e o Tribunal Regional Eleitoral, com o desembargador Froz Sobrinho ( sobrinho de Edmar) os dois órgãos mais importantes no cenário eleitoral em 2014. Em 2010, Edmar Cutrim e o irmão Raimundo Cutrim, presidiram o TCE e o TRE, respectivamente.

Entre a cruz a espada I

Pior do que a situação do secretário de infraestrutura do Estado, Luiz Fernando, candidato ungido pela família Sarney para o governo do Estado em 2014, só mesmo a de sua de sua madrinha, Rosena Sarney (foto). Enquanto Luis Fernando patina em torno de 16% nas pesquisas de intenção de votos, Flávio Dino alcança os 60%.

A governadora, que deve se afastar do cargo em abril de 2014 para disputar o Senado Federal, também enfrentar problemas com o principal adversário, o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha.   Roseana, segundo as pesquisas, mesmo no exercício do mandato, desde as primeiras sondagens para o Senado ver Rocha navegando em à sua frente folgadamente. 

Entre a cruz e a espada II

Para a bancada da oposição, o pré-candidato Luiz Fernando, numa última tentativa desesperada do grupo Sarney, poderá vir a se tornar governador biônico.

Os oposicionistas advertem que o esquema já está desenhado desde a retirada do ex vice-governador Washington Oliveira de cena.

Aliado do Palácio dos Leões, no entanto, acreditam que Luís Fernando, eleito governador biônico, poderá oferecer alguma dificuldade ao candidato das Oposições Flávio Dino.

Observadores do cenário político local acreditam que a candidatura da governadora Roseana Sarney ao Senado poderá vir a despencar nas pesquisas de intenção de voto de forma acentuada.

Advertem que se ela própria, governadora de 4º mandato, com toda a exposição que decorre do cargo, está bem atrás de seu oponente, Roberto Rocha, com sua saída do Palácio dos Leões para que Luis Fernando assuma o governo, a situação eleitoral dela poderá se agravar sensivelmente.

Se a troca no comando do estado poderá melhorará o desempenho de Luís Fernando, que passa ser governador biônico, para Roseana, sem mandato, poderá ser uma catástrofe. 

Faz diferença


Ainda que se queiram denegrir a imagem do PC do B no Maranhão, que é alvo de intensa e suja artilharia do grupo Sarney, ele se torna cada vez mais um partido diferente.

Na entrega do Premio José Augusto Mochel, na última sexta-feira (06.12), o perfil dos homenageados foge totalmente dos clichês políticos. Quebradeiras de coco, lavradores, operários, presidentes de sindicatos, e outros membros de seguimentos sociais,  é que são os grandes homenageados.

Dá gosto de ver pessoas simples, lutadoras contra abusos desde a época da ditadura, contra grileiros de terras, etc, contar suas histórias e aplaudidas de pé pelo público presente.

Cancelamento

O ex-boxeador e deputado federal Acelino Freitas foi obrigado a cancelar sua vinda a São Luís para participar da inauguração da academia Pretorian, na sexta, e de palestra, luta de apresentação e lançamento de sua biografia ontem (7), no mesmo local.  Em mensagem gravada e enviada aos organizadores do evento, Popó pediu desculpa pelos transtornos.

Segundo informou a assessoria do ex-boxeador, ele chegou a ir ao aeroporto e após quatro horas de espera em Salvador não conseguiu embarcar para São Luís. “Sem opções de voo para a capital maranhense que garantissem o cumprimento de sua agenda deste sábado, Popó teve que cancelar seus compromissos nesta cidade. Uma nova data deverá ser agendada em breve”, informou a mensagem.

Recorde histórico

A estrela do presidente da Embratur, Flávio Dino, continua brilhando. O ritmo acelerado imposto na gestão, a empresa ultrapassou a barreira dos 6 milhões de turistas estrangeiros, o redeu a Dino exposição na mídia nacional entre quinta e sexta-feira da semana passada. Todos os grandes jornais, rádios e televisões registraram o recorde.

E o recorde histórico foi conquistado com a chegada da argentina Nádia Panis, na manhã de quinta-feira (05), no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), no  Rio de Janeiro, quando foi recebida com uma grande festa. A Argentina é o principal emissor de turistas para o Brasil, enviando anualmente mais de 1,5 milhão de visitantes aos diversos destinos turísticos do País.

CORRUPÇÃO A OLHOS NUS

A corrupção no programa Saude é Vida, da Secretaria de Saúde do Estado, sob comando de Ricardo Murad, é um dos maiores escândalos da história do Maranhão.

O blog já mostrou de forma documentada que a própria Controladoria Geral do Estado identificou fraudes de centenas de milhões de reais na construção dos intermináveis 72 hospitais prometidos pelo governo, e jamais entregues.

A construção de hospitais de fachada, que não funcionam, caros, tem servido apenas de pano de fundo para desvios que já ultrapassam um bilhão de reais dos cofres públicos. 

Quem silencia ou pactua com tamanha corrupção também é cúmplice. Fechar os olhos, por omissão ou intensão deliberada, em troca de não se sabe o que, também é crime. 

Poder infinito

E pensar que Nelson Mandela foi preso por 27 anos, foi libertado, elegeu-se presidente da República da Africa do Sul, pacificou o país entre negros e brancos, se recusou permanecer no poder, morreu aos 95 anos... e José Sarney ainda exerce o poder no Maranhão com mão de ferro.

O debate sobre os avanços sociais do estado marcou a noite de homenagens da 7ª Edição do Prêmio José Augusto Mochel. Ao relembrar a trajetória combativa dos que receberam a premiação, os homenageados pontuaram a necessidade de continuação das lutas para estabelecer avanços sociais no estado.

Ao abrir a cerimônia de premiação, o ex-deputado federal Flávio Dino falou da vida e das lutas dos homenageados in memorian. “A trajetória das vítimas do processo da luta democrática e popular devem continuar a ser representadas por nós, a continuidade de nossas lutas imprime um sentido a tudo e todo o exemplo que nos foi deixado”, disse Flávio Dino.

Às vésperas de completar 50 anos desde o Golpe Militar, que entre outras marcas deixou a opressão, as homenagens póstumas aos líderes camponeses Epaminondas Gomes de Oliveira e Nonatinho Alves da Silva foram marcadas por emoção e reconhecimento. Familiares desses maranhenses foram receber a homenagem.

O presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, avaliou o momento como uma oportunidade de reavivar os ideais que nortearam a luta pela liberdade no Maranhão. “É um orgulho para o nosso partido ouvir os relatos de histórias de vida marcadas pela coerência com os princípios que continuam a nos inspirar hoje na busca da construção de uma nova realidade social em nosso estado”.

A representante do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu, Ângela, relatou que a luta das quebradeiras, tal qual a de outros movimentos sociais têm em comum a pauta da superação das desigualdades que ainda marcam o Maranhão.

“Quando lutamos contra o sistema que expulsa os trabalhadores do campo, em detrimento da valorização da economia rural, da agricultura familiar, reivindicamos a mudança na realidade social de cada trabalhador, esteja ele no campo ou não,” disse Ângela, filha de quebradeira de coco.

Jacó, militante histórico do PCdoB e homenageado com a 7ª edição do prêmio, afirmou que este é um momento decisivo na luta da esquerda pela superação das desigualdades sociais.

“Já lutamos para ter sindicatos, que os militares e seus comandantes proibiam no Maranhão. Esse momento é de lutar para mudar esse Maranhão que ainda tem tanta coisa que precisa melhorar e essa luta dos trabalhadores está representada hoje pelo Flávio Dino,” disse.

Outras personalidades maranhenses também foram homenageadas no evento, entre elas, o jornalista Aldionor Salgado, o ex-deputado Julião Amim, a advogada e militante dos direitos humanos Josiane Gamba e o bispo de Imperatriz Dom Gilberto Pastana.

A cerimônia de entrega das premiações coteve a participação dos deputados estaduais Othelino Neto, Raimundo Cutrim (PCdoB), Rubens Pereira Jr (PCdoB), Bira do Pindaré (PCdoB) e Simplício Araújo (SDD). Gerson Pinheiro, Elba Mochel (viúva de Augusto Mochel), Francisco Gonçalves, Rose Salles e Wagner Lago também prestaram homenagens aos escolhidos para a premiação.

No discurso de encerramento, Flávio Dino lembrou que a trajetória de todos os homenageados representa um arco da história que deverá acompanhar as lutas futuras de todos que desejam um Maranhão melhor.

Dino afirmou que a reunião anual, nos meses de dezembro, faz que com os representantes das lutas sociais no Maranhão reflitam sobre o passado, com os olhos para o futuro: “Homens e mulheres que fizeram a luta pelos trabalhadores vem aqui e narram tantas histórias de combates pelo bem. São essas pessoas que queremos reunir pela mudança no Maranhão,” finalizou.

6 de dez de 2013

Uma das perguntas mais frequentes feitas por jornalistas e ouvintes que dialogaram com Flávio Dino (PCdoB) na manhã desta sexta (06) dizia respeito a ataques feitos pelo grupo Sarney ao pré-candidato do PCdoB ao governo do estado. Segundo Flávio Dino, as agressões constantes desferidas contra ele fazem parte da “baixa política”, que deve ser superada pelo debate dos problemas reais do estado.

Dino propôs que, ao invés de promover ataques, o Governo do Estado promova ações que melhorem a vida das pessoas e debatam assuntos que tenham por finalidade resolver os problemas da população. As declarações foram dadas em entrevistas concedidas na Rádio Educadora e na Rádio Capital, em São Luís (MA).

“São muitas denúncias disparatadas, frutos da pequena política. Na verdade, o que existe aparentemente é o desespero de um grupo político que se acostumou ao poder e não quer entrar em debates realmente relevantes,” disse Flávio Dino.

Durante a entrevista, Dino destacou diversos pontos necessários para o desenvolvimento do Maranhão. Com a correta aplicação dos mais de R$ 14 bilhões do orçamento anual que o Estado do Maranhão possui, diversos problemas poderiam ser superados no Maranhão. Como é o caso do fornecimento de água. Dino afirmou que com cerca de R$ 300 milhões é possível fazer com que todas as cidades atendidas pela Caema tenham o fornecimento de água normalizado e com qualidade.

Outros assuntos como Saúde, Infraestrutura, Educação, Segurança, Agricultura e Parceria Institucional entre governos estadual e municipal foram amplamente debatidos nas duas entrevistas.

Interação com a população

Os temas debatidos por Flávio Dino durante as entrevistas tiveram como tema central a realidade da população. O microfone das duas emissoras foram abertos a todos os ouvintes que quiseram participar. O destaque foi para a atenção à educação pública.

“Um novo projeto de desenvolvimento se faz com o compromisso de requalificar a UEMA e garantindo que o orçamento destinado à Universidade seja aplicado de fato,” disse.

Dino tem defendido a regionalização das universidades estaduais no Maranhão, a exemplo do que acontece em diversos estados como Ceará, Paraíba e Bahia – que possuem mais de uma universidade estadual.
O MEC acaba de divulgar o resultado global dos melhores cursos ministrados no Maranhão por faculdades públicas e privadas. Mês passado a direção do Uniceuma espalhou outdoor pela cidade afirmando que os cursos oferecidos por aquela instituição de ensino superior  estaria em primeiro lugar. Diante do números oficiais do Ministério da Educação, a universidade do ex-prefeito Mauro Fecury ocupa a quarta colocação. 

A campeã é a Faculdade do Maranhão, do ex-deputado César Bandeira, que em apenas seis anos de existência, segundo o MEC, é quem prepara melhor seus alunos no estado. As quatro primeiras colocadas foram Facam, UFMA, Fama e Uniceuma. Veja abaixo o ranking maranhense.

SIGLA
UF
CIDADE
ANO
COD
IES
IGC CONTÍNUO
IGC
FACAM-MA
MA
São luís
2012
2189
FACULDADE DO MARANHÃO
2,90
3
UFMA
MA
São luís

2012
548
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO
2,83
3
FAMA
MA
São luís
2012
1452
FACULDADE ATENAS MARANHENSE
2,73
3
UNICEUMA
MA
São luís
2012
823
UNIVERSIDADE DO CEUMA - UNICEUMA
2,73
3
IFMA
MA
São luís
2012
600
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
2,49
3
CESSF
MA
São luís
2012
1597
FACULDADE SANTA FÉ
2,35
3
CEST
MA
São luís
2012
1115
FACULDADE SANTA TEREZINHA
2,10
3
UEMA
MA
São luís
2012
568
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO
2,08
3
UNDB
MA
São luís
2012
1885
UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DOM BOSCO
2,02
3
IFES
MA
São luís
2012
3869
INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR


Design de NewWpThemes