23 de nov de 2013

O movimento Diálogos pelo Maranhão foi recebido por uma multidão em Bacabal e Pio XII na noite desta sexta (22). Sob coordenação de Flávio Dino, as duas cidades debateram os problemas da região do Médio Mearim e definiram como prioridades as melhorias na Saúde Pública, no incentivo à Educação e na melhoria das condições de Segurança Pública.

Com uma grande receptividade, reunindo centenas de pessoas nas duas cidades por que passou, o movimento Diálogos pelo Maranhão foi destaque na agenda de debates da região do Médio Mearim neste fim de semana. A pauta principal foi o acesso à saúde pública de qualidade.

Dino demonstrou preocupação com a falta de acesso à saúde pública na região e ponderou que, Bacabal como cidade polo e uma das 10 maiores do Maranhão, não tenha atendimento de saúde regionalizada.

“Bacabal deveria ter um hospital, mas não tem. Isto acontece porque a aplicação do dinheiro público não é feita corretamente. A aplicação do dinheiro público com honestidade e investimentos em áreas fundamentais como a saúde, a educação e a segurança pode, sim, mudar a realidade do Maranhão,” destacou Flávio Dino.

Enquanto deputado federal, Flávio Dino destinou emendas para a construção de IFMAS e Centros Esportivos na região do Mearim. “Já destinamos verbas para investimentos aqui, no Médio Mearim, mas ainda há muito por se fazer. Educação, Saúde e Segurança são direitos essenciais e isso não pode ser ignorado”, completou Flávio Dino.

Participação

O ex-deputado federal Wagner Lago (SDD), irmão do ex-governador Jackson Lago, lembrou do destino dos maranhenses que enfrentam a falta de oportunidades. “Mais de um milhão de maranhenses são obrigados a deixar o estado em busca de emprego. Tudo por falta de investimentos em educação e qualificação da nossa mão-de-obra. Mas o povo já começa a dar sua resposta quando recebe com calor e esperança esses Diálogos”, argumentou.

Carlos Biné, liderança política de Pio XII, destacou a vulnerabilidade do povo com as deficiências no sistema de segurança do estado. “Aqui já tivemos quatro homicídios em menos de uma semana. Essa luta é nossa, o governo já teve tempo suficiente para perceber a quantos problemas nos vemos submetidos, mas até agora só o que temos recebido é descaso”, relatou.

O ex-prefeito de Bacabal e representante do PROS, Zé Vieira, também lembrou que faltam investimentos para a região. “Buscamos o apoio para melhorar a vida das pessoas, mas o atual governo não teve sensibilidade para resolver. Não existe investimento e projeto para contemplar a nossa região”, disse.
  
Assim como em outras edições, o movimento Diálogos pelo Maranhão reuniu diversas lideranças políticas locais. Em Bacabal o evento contou com a presença de Wagner Lago, ex-deputado federal e irmão do ex-governador Jackson Lago; com o presidente do PT-Bacabal, Reinaldo; o presidente do PCdoB,Nonato Chaves; com o ex-prefeito e ex-deputado federal, Zé Vieira (PROS). Em PIO XII, as lideranças políticas que marcaram presença no evento foram Dr. Franzé (PCdoB) e do segundo colocado na disputa pela prefeitura do município, Carlos do Biné (PV).

Também marcaram presença o deputado federal Simplício Araújo (SDD), os deputados estaduais Marcelos Tavares (PSB), Rubens Júnior (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB), além do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB), e da liderança política da Região Tocantina, Rosângela Curado (PDT).
O ex-prefeito Humberto Coutinho fez sua primeira aparição pública, desde que  anunciou ter sido diagnosticado com um câncer no intestino grosso, no início de novembro. Reuniu lideranças do município, amigos e a imprensa para agradecer pelos votos de solidariedade que tem recebido. Demonstrando boa recuperação, Humberto Coutinho declara que tem se mantido muito otimista, afirmando que o pensamento positivo é importante para o tratamento. “sou médico e sei que isso ajuda”, enfatizou.

Mesmo mostrando boa disposição, o ex-prefeito informou que fará viagens periódicas para dar continuidade ao tratamento iniciado em São Paulo. “Mas estarei sempre acompanhando os acontecimentos no município”, esclareceu ele, que deverá retornar a ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no próximo dia 27, para uma reavaliação médica.

Em agradecimento às lideranças pela solidariedade demonstrada desde que anunciou seu estado de saúde, o ex-prefeito enfatizou, emocionado que suas forças rumo à recuperação vieram do apoio que recebeu das pessoas. Na oportunidade lembrou das muitas visitas e mensagens de apoio de lideranças políticas estaduais e nacionais que recebeu enquanto estava em São Paulo, como o Ministro Edison Lobão, o Presidente da Embratur Flávio Dino e a Governadora Roseana Sarney.

“ Muitos são os nomes a lembrar: os Deputados Rubens Pereira Júnior, Magno Bacelar, Othelino Neto, assim como muitos outros... isso só mostra que nesses momentos somos todos iguais, nem oposição, nem situação, somos apenas seres humanos. Agradeço a todas as pessoas que se solidarizaram comigo nesse momento”, respondeu ao se referir ao fato de ter recebido votos de recuperação de políticos dos mais diversos lados partidários.

A direção do Partido dos Trabalhadores continua batendo cabeça quanto a realização do segundo turno do PED no Maranhão, convocado pelo presidente da Comissão Estadual de Organização do PT, Ivaldo Coqueiro, para este domingo (24).

Neste manhã de sábado (23), através do programa Ponto Final, da Rádio Mirante, dirigentes do partido no estado mostraram o tamanho do racha quanto a realização do pleito estadual deste domingo.

Ivaldo Coqueiro garante que tomou todas as providências e convocou os municípios a participarem da eleição. MOmentos antes dele convocar o partido, no entanto, o candidato a presidente do diretório do municipal, Fernando Magalhães, na mesma emissora, anunciava a realização do PED apenas para a escolha do presidente do diretório municipal, entre ele e Joab, e advertia que, se houver votação para presidente do estadual, não terá validade e que vai conturbar ainda mais o processo.

O fato é que os dois lados envolvidos na disputa garantem que estão com a razão e convictos de suas posições. Enquanto a corrente política que apóia Raimundo Monteiro orienta seus militantes a não participarem do segundo turno do PED, Ivaldo Coqueiro, com o respaldo da maioria da Comissão Estadual Eleitoral convocou todos os diretórios municipais para definir quem será o presidente estadual do PT, conforme prevê o calendário.

Governo diz que 14 estão atrasados, e os restantes aguardam equipamentos
Oposição afirma que a entrega dos hospitais não tem garantido atendimento adequado ao público do Estado



Folha de São Paulo

REYNALDO TUROLLO JR.  

 

Apesar da receita em elevação e da dívida sob controle, o governo Roseana Sarney (PMDB-MA) enfrenta dificuldades para cumprir sua principal promessa de campanha: entregar 72 hospitais em pleno funcionamento.

Reeleita em 2010 em eleição apertada, Roseana prometera os hospitais ainda para aquele ano, pois já havia iniciado as obras. Passados três anos, inaugurou 29.

A Saúde estadual diz que 14 unidades estão atrasadas porque houve rescisões de contratos de obras. Os restantes aguardam equipamentos.

A oposição afirma que a entrega dos hospitais não tem garantido atendimento adequado ao público do Estado.

Para equipar as unidades e acelerar as entregas, a gestão recorreu ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

É também com recursos do banco que Roseana aposta fichas na ampliação de projetos privados de infraestrutura –no total, foram R$ 3,8 bilhões tomados do banco.

INFRAESTRUTURA - O secretário de Planejamento, João Bernardo Bringel, exalta a “política agressiva” de captação de investimento privado da gestão.

Entre os maiores projetos privados estão a instalação da refinaria Premium da Petrobras, em Bacabeira, e da fábrica da Suzano Papel e Celulose, em Imperatriz.

A destinação crescente de verbas à Secretaria de Infraestrutura também tem gerado críticas da oposição.

Isso porque o titular da pasta, Luis Fernando Silva (PMDB), deve ser candidato ao governo do Estado em 2014, com apoio de Roseana.

“O secretário entrega as obras e vai estar com o caixa cheio no ano da eleição”, diz o deputado federal Domingos Dutra, ex-petista e hoje no recém-criado Solidariedade.

Além de quase triplicar as despesas com infraestrutura, o projeto de orçamento para 2014 enviado à Assembleia por Roseana indica cortes em educação e segurança.

E a segurança é hoje um dos principais problemas da gestão. A taxa de homicídios no Estado avançou 17% em 2012 e houve casos recentes de ataques de facções criminosas contra policiais.

Segundo o titular do Planejamento, áreas dependentes de verbas da União, como educação, tiveram orçamento reduzido devido à expectativa de repasses federais menores em 2014. “Mas estará mantido o mínimo constitucional.” Já a Segurança, afirma ele, terá investimento de R$ 100 milhões até 2015.

Os gastos com pessoal da gestão subiram 70% em 2013 ante 2011 –alta que o governo atribui à aprovação do plano de cargos dos servidores. O plano garantiu relativa tranquilidade nas relações com o funcionalismo: o sindicato é ligado à CUT e ao vice-governador Washington Luiz (PT).

No cenário eleitoral, o candidato do governo deverá enfrentar no próximo ano o atual presidente da Embratur, Flávio Dino (PC do B). Rival histórico da família Sarney, Dino foi o segundo colocado nas eleições de 2010.

O papel do PT em 2014 é incerto. O partido tem o vice de Roseana, mas alguns líderes defendem o apoio a Dino.
Design de NewWpThemes