18 de mai de 2015

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara (CCJ) aprovou na manhã da última quinta-feira (14) o projeto de lei que cria o Dia do Educador Social, a ser comemorado em 19 setembro.

A data foi escolhida em homenagem a Paulo Freire, que teve papel influente na década de 70 na educação brasileira. O pernambucano criou uma metodologia de alfabetização inovadora para jovens e adultos, usada até hoje. Em 1974, Freire lançou o livro “Pedagogia do Oprimido”, referência no debate acadêmico sobre o tema em todo o mundo.

O vice-líder do PCdoB na Câmara, Rubens Pereira Jr, foi o relator do voto favorável ao PL e comemorou a aprovação unânime pela Comissão. “É um reconhecimento ao profissional de educação não formal brasileiro, que muitas horas não têm seu papel educacional reconhecido”, destacou Rubens Jr.

Os educadores sociais têm atuação destacada no atendimento às demandas e necessidades das crianças e adolescentes, população indígena, remanescentes quilombolas, população rural, mulher, idoso, presos, população de rua e portadores de necessidades educativas especiais.
Reações:

0 comentários :

Design de NewWpThemes