21 de mai de 2015


“A obra de duplicação da BR-135 está parada por falta de prestígio da classe política do Maranhão”. O alerta foi feito no plenário da Assembleia Legislativa  pelo deputado César Pires (DEM). A questão da paralisação da obra na rodovia também foi abordada pelo deputado Eduardo Braide (PMN), que anunciou a realização de audiência na Comissão de Obras, na próxima terça-feira (26), para tratar do assunto. 

César Pires criticou a forma como a bancada federal do Maranhão e a própria Assembleia Legislativa têm aceitado as justificativas da direção do DNIT sobre a paralisação da obra. Ele classificou as reuniões entre os deputados federais e o superintendente regional do DNIT de “paliativas, inconsequentes e estéreis”.

Pires voltou a reiterar o pedido para que a Assembleia Legislativa aprove Moção de Repúdio ao DNIT e à presidente Dilma Roussef pelo abandono da obra.

Em discurso, o deputado lamentou que o Maranhão não tenha prestígio com o Governo Federal e seja fadado a ser execrado pela parte política central do país. Segundo ele, a resposta deveria ser, no mínimo, proporcional aos votos que o Maranhão deu aos governos do Partido dos Trabalhadores.

César Pires afirmou que enquanto o Governo Federal vira as costas aos interesses do Maranhão, em outros estados com proporcionalidade de votos muito menor, as obras federais não pararam na totalidade, ao contrário do que está acontecendo com a duplicação da BR-135.

Em nota, o DNIT afirmou que as obras da BR-135 estão lentas, mas vão prosseguir. O deputado César Pires constatou in loco que estão totalmente paralisadas. Ele disse que retornou a Bacabeira e não viu, no local onde deveriam estar sendo executados os trabalhos, nenhum carro ou servidor das empresas ou dos consórcios que ganharam o processo licitatório para a duplicação.

“Aqui no Maranhão a obra está parada, e não adianta a Superintendência Regional do DNIT vir dizer que vai continuar lentamente”, ressaltou.

César Pires informou que entrou em contato com as Assembleias Legislativas de Pernambuco e Alagoas, as quais informaram que as obras do Governo Federal nos dois estados não pararam em sua totalidade.  Segundo o deputado, isso serve para demonstrar que a paralisação é algo linear que só acontece no Maranhão. “Um desrespeito ao eleitor, um desrespeito a esta Casa, e olhem que sequer ainda passou a redução de R$ 70 ou 80 bilhões no orçamento por parte do contingenciamento”.

O deputado voltou a criticar a postura da classe política do Maranhão, principalmente dos deputados federais “que nada fizeram em relação a isso, que nem à tribuna foram reivindicar a continuidade das obras na BR-135 e agora criam falsa ilusão ao postarem fotos em jornais e blogs sentados numa mesa, discutindo com o ministro, como se fosse a coisa mais relevante a fazer”.

Por fim, César Pires desafiou que seja apontado algum deputado federal que tenha subido à tribuna, bradado, gritado ou externado o seu sentimento de respeito à população do Maranhão com relação à paralisação da obra da duplicação da BR-135.


“Fica aqui o meu questionamento, o meu repúdio e a certeza de que nós vamos continuar sem obra por muito e muito tempo, tal e qual ao aeroporto que até hoje não deu sequência ao processo de inauguração”, ressaltou Pires.
Reações:

0 comentários :

Design de NewWpThemes