12 de mar de 2015

O subsecretário da Secretaria de Estado da Infra- Estrutura (Sinfra), Ednaldo Neves, garantiu, durante reunião em seu gabinete, na tarde desta quarta-feira (11), ao vereador Pavão Filho (PDT), que a reivindicação do parlamentar quanto à construção do novo mercado da Cidade Operária será atendida, por determinação do governador Flávio Dino.

“Com base nas diretrizes do governador Flávio Dino, iremos, inicialmente realizar uma visita àquele setor de abastecimento, conversar com a comunidade e logo em seguida elaborarmos o esboço de um projeto, que será discutido com a população durante uma audiência pública”, disse Ednaldo Neves, que já autorizou ao secretário adjunto de Obras Civis, João José Azevedo, para iniciar as conversações com feirantes e moradores dos 34 bairros que abrangem a área.

A luta do vereador Pavão Filho pela construção do novo mercado da Cidade Operária foi iniciada em  16 de abril de 2013, quando apresentou a indicação de nº 170 à então governadora Roseana Sarney, solicitado a reforma daquela feira.

A propositura foi reiterada por mais três vezes. Em 10 de março, de 2014, foi encaminhada  a segunda indicação, no mesmo sentido,  ao então secretário de Infra-Estrutura, Luis Fernando Silva. Já em 25 de agosto do mesmo ano, a propositura foi reapresentada, desta vez a outro ocupante daquela pasta, José Raimundo Frazão e, por último, em 28 de janeiro deste ano, ao governador Flávio Dino.

O parlamentar disse, durante a reunião, que o objetivo é a conquista de um centro de abastecimento com padrão nacional, que tenha as características do governo Flávio Dino, já que atualmente, aquela feira está transformada num local insalubre, sem higienização adequada, com as instalações completamente deterioradas .

Acompanharam o vereador Pavão Filho, o presidente da Cooperativa dos Feirantes, Josinvan da Cruz Moura Gonçalves, o feirante José Ribamar Alves Correa e o coordenador de movimentos populares da Cidade Operária, Pedro Câmara.

Ribamar Alves destacou que os feirantes da Cidade Operária estão falidos, relatando que,  há uma concorrência com os vendedores que ficam na parte externa, provocando demorados engarrafamentos e lembrando que aquela feaira hoje é uma referência no que se refere à falta de cuidado com a coisa pública. Ele destacou que ali, também, reinam a violência, o tráfico de drogas e o alcoolismo.

CESSÃO

O  mercado da Cidade Operária foi inaugurado em 1987, no governo de Epitácio Cafeteira e posteriormente entregue à administração municipal,  por conta de um termo de cessão, já expirado há oito anos.
Reações:

0 comentários :

Design de NewWpThemes